Postagens


Agricultor de São José da Tapera aguarda cirurgia no Hospital do Açúcar

Após três semanas internado, taperense será operado ainda esse mês.


Por Gracinha de Souza
Senhor Dedé no Hospital do Açucar
Senhor Dedé no Hospital do Açucar (Cortesia/Blog da Gracinha)

Desde que foi lançada a campanha pelas redes sociais, que o senhor José dos Santos, 53 anos de São José da Tapera foi acolhido pela equipe do Abraça Alagoas para realizar não só os exames pré-operatórios, bem como a cirurgia de colostomia reparadora.

Desnutrido e sem forças, o agricultor teve que receber um atendimento diferenciado. Internado a três semanas no hospital do Açúcar de Maceió, o senhor Dedé aguarda a cirurgia que será realizada pela doutora  Marta Mesquita, diretora médica do hospital do Açúcar nesses últimos 15 dias.

“Tínhamos que removê-lo o mais rápido possível porque o paciente estava muito debilitado. A demora para a cirurgia é diante do grau de desnutrição  que o paciente  encontrava-se,”  afirma  a doutora.

De acordo com a coordenadora do Abraça Alagoas, Janine Ferreira de Araújo, a remoção do paciente só foi possível porque muitos seguidores marcaram a ONG em publicações nas redes sociais. Já a colaboração da diretoria do hospital do Açúcar, foi através de uma voluntária do Abraça Alagoas que contou sobre o caso.

“Não tínhamos conhecimento desse descaso. Tomamos conhecimento através dos amigos das redes sociais e começamos a fazer contatos,” disse a coordenadora. “Temos muitos amigos, por isso, a cirurgia foi adquirida em tempo recorde, mas a fé atribui, bem como o engajamento de mais de 150 voluntários,” comemora.

Janine disse ainda que o que a levou solucionar esse caso em tempo recorde foi o verdadeiro descaso, e no caso em tela, de forma acentuada. “Soubemos até que os familiares do senhor Dedé tentaram, através dos órgãos competentes de São José da Tapera, conseguir água potável para a limpeza do ferimento. E a resposta que receberam foi que estava chovendo e eles começaram a aparar a água da chuva,” afirma.

Para a coordenadora da instituição, esse tipo de ação é sair do papel de cidadã vítima do Estado para se organizar e fazer algo pelos que precisam. “Infelizmente, vivemos um caos político ainda no nosso Estado. A saúde é levada com total desrespeito e descuido,” disse. “ Passei por uma situação destas este ano aguardando por mais de 3 meses a liberação de um medicamento para a quimioterapia de meu tio. Mesmo com liminar judicial em mãos, nada se resolvia. Depois deste episódio e da infeliz morte dele decidi tentar me mobilizar e ajudar as pessoas que passem por estas situações ou até mesmo piores.”

Em entrevista, a coordenadora do Abraça Alagoas deixou uma mensagem para as pessoas que, infelizmente, não tiveram a mesma sorte que o senhor Dedé e aguardam sua vez, visto que, muitos morrem antes mesmo de serem atendidos.

“Aconselho que externem suas dores nas redes sociais, ou através do judiciário. Não guardem para si um problema dessa dimensão. Existem pessoas dispostas a ajudar e mais do que isso, existem direitos a serem cumpridos, disse”. “Por vezes, muitos acreditam que caridade é somente doar algo material. As pessoas no mundo precisam mais do que isso. A pior fome ainda é a fome de amor, afeto, respeito e atenção,” destaca.

Ao ser questionada se houve ajuda da secretaria municipal da saúde de São José da Tapera, a presidente da Abraça Alagoas foi direta. “Não, nenhuma. Se quer uma manifestação ou acompanhamento do caso,” afirma.

A ONG realiza não só ação voluntária na área da saúde, bem como assistência social, material, psicológica com o principal objetivo,  humanizar a caridade. 

Miss Alagoas: sete anos depois, São José da Tapera terá representante

Candidata taperense lutará, arcando com as próprias despesas, pelo título de mais bela do Estado.


Por Gracinha de Souza
Miss Tapera Aideê Fernandes
Miss Tapera Aideê Fernandes (Blog da Gracinha )

Foi em 2007 que a cidade de São José da Tapera enviou uma represente para participar do Miss Alagoas. A pioneira e elegante Miss taperense Gracielma Almeida Bonfim, fez com que São José da Tapera desbancasse 19 candidatas e ficasse na 11º colocação entre as belíssimas candidatas de toda parte do Estado. De lá pra cá, todas as garotas da cidade tinham o mesmo sonho: um dia poder pisar na passarela e ser a mais bela da cidade para disputar ao título de Miss Alagoas.

Anos se passaram e o sonho continuou. A fisioterapeuta de 20 anos, Aideê Mayara Fernandes, buscará o sonho de ser coroada Miss Alagoas Universo 2014 no dia 23 de agosto no Resort Pratagy. Com o apoio de familiares e amigos, a candidata enfrentará as 30 mulheres mais belas de cada município sem nenhum patrocínio, apenas com sua beleza e força de vontade. Em entrevista, a Miss São José da Tapera fala sobre moda, expectativa, apoio familiar, e, principalmente, sobre a sua participação no evento que aconteceu através das redes sociais.

Entrevista:

Blog da Gracinha: Como surgiu o convite?

 Aideê Fernandes: O convite foi bem inesperado. Encontrei por acaso o perfil no instagram do coordenador, Márcio Mattos, e comecei a seguir, mas sem pretensão. Só que quando menos espero ele entrou em contato comigo, dizendo que tinha gostado do meu perfil e gostaria de me conhecer pessoalmente. Nesse encontro, ele me convidou para ser uma das participantes. Fiquei feliz com o convite, e não cogitei em dizer não.  

Qual tipo de preparação você está fazendo para o concurso?

AF: Preparação mesmo, apenas psicológica, pois sou muito ansiosa. Em relação ao corpo, tenho seguido minha dieta normal, e fazendo minhas caminhadas na praia. Cuido bastante do rosto, adoro cremes e faço limpeza de pele mensalmente.    

 Qual a sua pretensão no Miss Alagoas?

AF: Todas as concorrentes pretendem ganhar, inclusive eu, mas o fato de estar participando já é uma honra.      

O que a levou aceitar o convite?

AF: Quando me surgiu essa grande oportunidade, não poderia dizer não, tendo em vista que o evento pode acarretar em bons frutos para o futuro, inclusive, na minha vida profissional.      

 Como está o coração em saber que você estará representando não só a sua cidade, bem como um sonho de várias garotas?

AF: Coração leve e cheio de felicidade em participar de um concurso sonhado por tantas meninas, e representando a minha cidade, a qual tenho um grande carinho.    

 Como seus familiares receberam a notícia?

AF: Assim como foi inesperado para mim, foi para eles, mas, acolheram com muito entusiasmo, me transmitindo muita confiança, assim como tudo que faço. Sou muita grata a Deus por possuir o apoio da minha família.      

De onde vem a sua inspiração?

AF: A inspiração vem do próprio concurso. Sempre acompanhei, mas nunca me imaginei nesse meio. A vida me proporcionou esse momento e estou fazendo o possível, de acordo com os meus novos sonhos.       

Qual a sua expectativa para o evento?

AF: São José da tapera é referência em revelação de belas meninas e descoladas nas passarelas. É difícil levar esse peso ou ajuda na hora de se impor no concurso, mas farei o possível para continuar a elevar o nome da minha cidade como representante. Como já foi dito, São José da Tapera possui belas garotas as quais representaram a cidade de forma indiscutivelmente bem. Estar entre elas me faz muito feliz, desejo me destacar como todas antes de mim.        

Qual a sua visão sobre esse mundo da moda?

AF: Sou apaixonada por esse mundo, é impossível ficar alheia à moda.        

Em alguns casos, vemos todo tipo de articulação para eleger certas candidatas em concursos de beleza. Isso te assusta?

AF: Acredito que exista esse tipo de articulação em muitos concursos. Mas estou bem segura quanto a isso, acredito na autenticidade do qual estou participando.          

O Top Five é a hora que cada candidata tem que responder uma pergunta secreta sobre cultura, conhecimentos gerais ou moda. Você está preparada para esse momento?

AF: Acredito que estou bem preparada pelo fato de gostar e ter bons conhecimentos sobre todos esses assuntos.        

Toda Miss se preocupa com o vestido. Você já sabe como será o seu?

AF: Por enquanto não, mas mesmo assim posso garantir que será lindo!

Existe alguém que está te patrocinando? Prefeitura de São José da Tapera ou Empresa?

AF: Não, pelo menos por enquanto, tenho arcado com minhas próprias despesas.    

Qual a mensagem que você, como Miss, transmitiria para as garotas que querem participar, mas ao mesmo tempo se sentem inseguras?

AF: O sonho do Miss Alagoas é como qualquer outro sonho, e como qualquer outro sonho, não devemos desistir, sonhos foram feitos para serem realizados. Então meninas, não desistam, porque esse momento é único, deixem a insegurança de lado e, assim como eu, busquem a coroa!

Taperense usa redes sociais para fazer campanha por cirurgia reparadora

Morador da zona rural precisa de donativos e fraudas geriatra para higiene pessoal


Por Gracinha de Souza
Senhor Dedé e seu filho Júnior
Senhor Dedé e seu filho Júnior (Cortesia/ Blog da Gracinha )

O jovem taperense, Cosme Guedes, usou o perfil de seu Facebook para fazer uma campanha beneficente no intuito de arrecadar remédios, fraldas geriatras e donativos para o senhor José dos Santos, 53 anos, conhecido como Dedé, morador da comunidade Palestina, zona rural de São José da Tapera, que há quatro meses fez uma cirurgia de intestino.

Segundo Cosme, dois meses após a cirurgia do agricultor, o seu filho Junior falou que faltava tudo, por isso uma associação de moradores de Caboclo, através de um ofício encaminhado à secretaria municipal de saúde, solicitou reposição dos medicamentos. Ainda segundo Cosme, eles estão arrecadando, inclusive, roupas velhas para rasgar e fazer de gazes para limpar o senhor Dedé, que defeca pela barriga a cada dez minutos.

“Dá um desespero em chegar aqui e ver esse senhor expelindo as fezes pela barriga e termos que esperar. Qualquer pessoa em meu lugar ajudaria, por isso que acreditei nas redes sociais e já estamos vendo resultados, muitas pessoas estão querendo ajudar, até um estrangeiro entrou em contato querendo depositar dinheiro para ajudar na segunda cirurgia,” revela.

Para a secretária municipal de saúde de São José da Tapera, Jária Ricardo, toda a assitência necessária foi prestada ao senhor Dedé, por isso a arrecadação de dinheiro não seria o emergencial.  

“O senhor Dedé passou por todo tipo de assistência médica no munícipio de São José da Tapera, e eu asseguro que ele está sendo assistido por uma equipe competentíssima, pois ao ser diagnosticado com a doença,  foi encaminhado por nossa equipe médica para o hospital de Santana do Ipanema, onde foi realizado o procedimento cirúrgico,” afirma a secretária municipal de saúde, ressaltando que a família deveria tentar remarcar a data da cirurgia no mesmo hospital porque os médicos estão a par de todo prontuário e saberão qual procedimento realizar e não removê-lo para outro hospital.  

De acordo com a secretária municipal de saúde, esse processo que o senhor Dedé está passando é minucioso, mas só o hospital de Santana do Ipanema dirá quando terá disponibilidade para a realização da colostomia, da cirurgia reparadora.

 “Estava de férias, mas tenho certeza de que a equipe de médicos e enfermeiros de Caboclo fizeram e estão fazendo o que deveria ser feito," afirma. "Qualquer paciente que seja grave, a prefeitura faz uma parte. Eu tenho que ver se essa parte está sendo o suficiente para este caso,” disse a secretária, acrescentando que a saúde de São José da Tapera está no mesmo patamar que em todo estado de Alagoas.

“Geralmente as famílias querem tudo, não existe perfeição. Temos as nossas delimitações como assistência básica porque o controle especial já não será responsabilidade do município, e sim do estado,” finaliza.

A secretária retorna as suas atividades nesta terça-feira (15). A campanha segue no facebook do taperense que, inclusive, hoje a tarde, foi postado um vídeo que relata todo o sofrimento diário enfrentado pelo senhor José dos Santos, ao trocar os curativos enquanto aguarda a sua cirurgia que está marcada pelo Sistema Unico de Saúde, (SUS) para o mês de agosto.

 

Facebook utilizado pelo  taperense Cosme Guedes para a campanha de arrecadação.

https://www.facebook.com/cosmegueds?fref=ts

Tarzan e o reino de figurinhas carimbadas


Por Gracinha de Souza
Tarzan
Tarzan (TRE)

Há aproximadamente dois anos atrás fiz um artigo relatando sobre esse mesmo episódio que assombra a politica do sertão alagoano. As figurinhas carimbadas ganham manchetes mais uma vez. E Tarzan e seu bando gozam do livre arbítrio sem ter que prestar conta, ou ter as suas contas e de seus parentes bloqueadas pela justiça até que os mesmos comprovem de onde veio todo esse enriquecimento ilícito. Dessa rasteira, só o Tarzan viu o sol nascer quadrado, diferente de seu “reino encantado na África”, onde via o por do sol cercado de paisagens exuberantes. Já você, cidadão pagador de seus impostos, que acorda cedo, vai para o trabalho, faz faculdade por sua conta e que não vive de corrupção, está aí, a ver navios, sem saúde de qualidade, sem educação, cultura e lazer, dentre tantas outras obrigações sociais que os gestores têm de desenvolver em seu município em prol do povo. Povo, palavra usada com um timbre rasgante em palanques das eleições, observem, nas eleições.

Mas de quem é a culpa? Dos poderes, gestores ou do povo? Existe uma parcela de culpa de cada um diante da deficiência com que as investigações têm que ser conduzidas. O processo investigatório é lento, a justiça é lenta. Entretanto, o POVO, sim, o povo precisa exercer de forma soberana o seu papel dentro dessa sociedade, votando de forma honrosa, tirando do poder aquele que vergonhosamente usurpou do seu direito de cidadão.  

Nos dias atuais, com tantos mecanismos que nos possibilitam agir em defesa de nossos direitos, não podemos admitir que verbas públicas sejam desviadas sem que fiquemos de mãos atadas, pois há um tempo atrás, a culpa era dos analfabetos. E agora? São milhares de doutores, professores, formadores de opiniões que vivem de forma oprimida, encabrestados, como se dessa corrupção tivesse que beber um gole ao amanhecer do dia. Devemos ter ciência de que todo esse dinheiro que deixa de ser aplicado em segurança, saúde, educação, obras de saneamento, mobilidade urbana, infraestrutura, incentivo para novos empreendimentos, cultura, lazer e arte, nos leva, sem dúvida, ao regresso. É como se estivéssemos parados no tempo, sem evolução. É como se apenas observássemos quem hoje tem uma casa melhor, um carro do ano, uma peça da moda, uma viagem internacional os que se alimentam de corrupção e ponto final. Muitos podem até dizer que são coisas da vida, de quem teve sorte, de quem fazem parte do grupo. Mas, você sabe que tudo, tudo só depende de nós, da nossa bandeira, seja ela contra a homofobia, violência domestica, abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes, maus tratos aos animais, como principalmente levantar a bandeira contra os corruptos e os padrinhos de seus discípulos. 

Essas verbas formariam o lastro de sustentação de um país mais justo, dando possibilidade de maior crescimento e desenvolvimento social.

Em Alagoas, no auge dos meus 38 anos, nunca vi um promotor atuar com tamanha coragem. Foi ele quem deu o ponta pé inicial. Porém, as investigações continuam paradas na Polícia Civil, e alguém tem que cobrar o final desse Inquérito, pois a sociedade tem o DIREITO de saber o que foi que fizeram com o SEU DINHEIRO. Não se trata de cem, duzentos ou quinhentos mil não, foram milhões e milhões de reais desviados. E mesmo se fosse dez, vinte ou trinta reais, tinha que prestar conta, pois temos que saber onde os recursos foram aplicados e qual a finalidade dos investimentos.

Outubro Já está praticamente na porta e você, cidadão sertanejo, tem um trunfo em suas mãos. Não o venda por nada neste mundo, pois se assim o fizer, estará vendendo a sua honra, a sua consciência e o seu futuro. 

 

Matéria relacionada:

http://minutosertao.com.br/noticia/2994/2012/07/31/mais-um-corrupto-eleito-de-forma-democratica-em-sao-jose-da-tapera

Um beijo gay: apologia, direito ou afronto bíblico?


Por Gracinha de Souza
(Internet/ Blog da Gracinha )

Mais uma vez uma novela da rede Globo vem trazendo assuntos polêmicos vividos em sociedade. Para contar uma nova forma de amar, as personagens Marina (Tainá Müller) e Clara (Giovanna Antonelli) protagonizaram mais um beijo gay entre duas mulheres no horário nobre. O casal apaixonado se beijou em cena da novela Em família, no capítulo exibido nesta segunda-feira (30/6). 

 No ano passado, 2013, a novela Amor à Vida, de Walcyr Carrasco, apresentou o primeiro beijo gay entre homens. Na dramaturgia, os atores Mateus Solano, que deu vida ao personagem Felix e Thiago Fragoso (Nico), causaram o maior reboliço midiático. Os telespectadores esperaram até o último capitulo para comemorar a cena.  Mas foi em 2011, no SBT, que o mundo LGBT ganhou a primeira exibição do primeiro beijo homoafetivo em novelas. Em “Amor e revolução”, as protagonistas da cena foram as personagens Marcela (Luciana Vendramini) e Marina (Gisele Tigre).

Mesmo lutando por espaço na sociedade, os LGBTs encontram resistência por parte de muitas pessoas que não concordam com esse tipo de encenação em novelas. Muitos, inclusive, apontam a questão da religião, onde a destruição de Sodoma e Gomorra deixa claro o que Deus pensa do assunto: (Gênesis 13 : 13). "Assim também Sodoma e Gomorra, e as cidades em volta delas, as quais, da mesma maneira como os precedentes, tendo cometido fornicação de modo excessivo e tendo ido após a carne para uso desnatural, são postas diante de nós como exemplo de aviso por sofrerem punição judicial do fogo eterno.". 

Entretanto, no direito é possível a união estável de pessoas do mesmo sexo devido a garantia dos direitos fundamentais na constituição federal que resguarda o direito individual de cada cidadão. Em agosto de 2013, o juiz da comarca de São José da Tapera, quebrou o tabu e concedeu a duas pessoas do mesmo sexo um casamento gay, com direito a testemunhas e convidados  que fazem parte do alto escalão da sociedade taperenses. Os recém casados comemoraram em grande estilo com uma festa luxuosíssima. Seis meses depois, o casal também adquiriram perante a justiça o direito de ter a guarda temporária de um bebê do sexo masculino. Diferente do que se imaginava, a nova família, que não tem nada a ver com a tradicional da terra do coronelismo, vive de forma tranquila e com seus direitos respeitados em sociedade.  Segundo vizinhos do casal, a criança é tratada de forma normal, como se fosse um casal heterossexual. Hoje eles são acolhidos em sociedade e exemplos para muitos casais que gostariam de assumir a sua sexualidade. São pessoas de bem e mostram, de certa forma, para a sociedade, que existe sim a possibilidade de viver um amor entre duas pessoas do mesmo sexo e constituir família, mesmo que não seja a maneira que lhe convém, ou seja, a família tradicional.

Em virtude do contexto entre a briga da religião, preconceito social e a garantia que o cidadão tem em ter o livre arbítrio em fazer o que bem entender, qual a sua opinião? 

Confiram nos links abaixo, os beijos gays das citadas novelas:

Zezilda, alegria de pobre dura pouco encerra temporada em Maceió

Atores alagoanos se consagram com peça teatral há sete anos em cartaz


Por Gracinha de Souza
(Cortesia/Blog da Gracinha)

Quem teve a oportunidade de ver o  primeiro e belíssimo musical de Alagoas, "Os Gatos: Uma Noite Felina,"  que esteve em cartaz no Teatro Deodoro, numa produção independe de Marcos de Jesus, já sabia que o ator não brinca em cena e iria surpreender mais uma vez.

Com casa cheia, a comédia "Zezilda em Alegria de Pobre Dura Pouco" foi uma explosão em sua apresentação no teatro Cine Arte Pajuçara, neste final de semana em Maceió.  O espetáculo, que está em cartaz ha 7 anos, conta de forma irreverente as histórias do cotidiano das pessoas que buscam, a todo custo, ter uma vida mais ou menos.

Em entrevista, o ator alagoano, Marcos de Jesus, que interpreta a Zezilda, confessa que para ele interpretar a personagem foi mais que uma honra, um presente que qualquer ator alagoano gostaria de ter ganhado.

“Tenho por este personagem um carinho enorme porque não é nada fácil está com o mesmo espetáculo, com a mesma equipe e fazermos o mesmo sucesso,” disse o ator que ressaltou a importância do reconhecimento do público. “O meu maior orgulho é pelo povo alagoano por nos dar esse privilégio de fazermos sucesso em nossa casa, coisa que é muito difícil de ver”.

No palco, Zezilda e seus personagens arrancam gargalhadas da plateia ao contar a labuta do dia-a-dia de seus personagens que são retratadas de forma divertida. Já as garfes cometidas pelos “pobres”, esses são carro chefe do espetáculo que dura aproximadamente duas horas.

“Quando o produtor Glauber assistiu a Zezilda, ele disse que ela seria sucesso. E como eu já tinha um roteiro com os personagens que a Marilane Miranda e Everaldo Cabral interpretam fizemos a adaptação e casou com o que queríamos e o público acolheu,” afirma.

  Segundo Marcos, vários projetos estão para ser realizados, inclusive para o público infantil. E que, um casal que retrate a vida conjugal daqueles que se separam rapidamente é um dos seus objetivos para levar aos palcos. Ele confessou que o roteiro já está sendo escrito por ele e  que nessa peça fará par romântico com a atriz Marilane Miranda. 

A peça Zezilda, alegria de pobre dura pouco, tem o roteiro do próprio ator, Marcos de Jesus e colaboração da atriz Marilane Miranda que contracena com ele, ao dar vida aos personagens Cleide Clevisk e Zuleide. 

Moradores de São José da Tapera usam sofá para sinalizar buraco na rua

Estrago no calçamento foi provocado pela chuva e há mais de 20 dias não foi reparado.


Por Gracinha de Souza
(Blog da Gracinha )

Os moradores da Rua 7 de Setembro colocaram um sofá velho e sem mais utilidade no meio da via como sinalização de um buraco a céu aberto há mais de vinte dias em São José da Tapera.  As fortes chuvas na região abriu o buraco de aproximadamente um metro e meio que toma praticamente toda a rua.

De acordo com o senhor Damião dos Santos, morador naquela localidade há mais de dez anos, várias autoridades do município já passaram pela rua e nenhuma providência foi tomada, por isso, o sofá foi a única solução encontrada pelos moradores como sinal de alerta para os cidadãos taperenses que trafegam pela região.

"Vários carros passavam e freavam em cima do buraco.  Eu via a hora de alguém se estrepar aí" disse o morador, ressaltando ainda que uma gestante quase caiu de bicicleta. "A mulher ia na garupa da bicicleta, talvez para o hospital e teve que pular para não cair aí dentro” conta, relembrando de outro acidente que ocorreu há cerca de três anos próximo à localidade. “Um senhor morreu aqui ao cair de bicicleta em um buraco que estava aberto e mesmo a gente indo na prefeitura nenhuma providência foi tomada. E agora, será que é preciso alguém morrer de novo para eles taparem esse buraco?” Indagou o morador.

A nossa equipe entrou em contato por telefone com o secretário municipal de estrada e rodagem, José Antônio Cavalcante, e ele afirmou que os reparos na rua serão feitos dentro dos próximos dias assim que o prefeito Jarbas Ricardo chegar de uma viagem.

“Já tinha conhecimento desse buraco e autorizei para essa terça-feira a colocação de um cavalete para sinalizar o local,” disse José Antônio. Ele disse ainda que depende de um orçamento para iniciar as obras, e que a chuva levou toda a areia existente no local, então, para concluir uma obra bem feita terá que retirar todo o calçamento para fazer tudo de novo.

“Esse material, que foi utilizado no calçamento, não foi um material de primeira. Nessa mesma rua já foi tapado um outro buraco que também cedeu. Pretendo, com minha equipe, ajeitar toda a rua para que acontecimentos como este não venha mais acontecer,” afirma o secretário municipal.   

Paixão de Cristo: palco é montado em praça pública de São José da Tapera após 18 anos


Por Gracinha de Souza
(Gracinha de Souza)

A encenação da Paixão de Cristo ganhou, nesta ultima sexta-feira (18), uma estrutura de palco para o espetáculo que há dezoito anos encanta milhares de pessoas em São José da Tapera.

A proposta de sair das ruas para encenar “a maior e mais bela história da bíblia,” no palco, veio principalmente da necessidade de um novo cenário devido à praça matriz está totalmente isolado por causa de uma reforma. Nela, um espaço que contava com um declive de aproximadamente três metros, era usado pelos atores como o “calvário”, um dos principais cenários ao ar livre utilizado pelos “soldados romanos” na crucificação de “Jesus Cristo”.

Para Leandro Silva, viver na pele o sofrimento de Jesus Cristo não é tarefa fácil. O ator amador conta que encarnar o personagem leva dois meses de preparação.

“É uma honra pra mim, há oito anos, poder viver os últimos dias de Jesus Cristo e expressar para as pessoas esse ato de evangelização e mostrar um pouco da dor que Jesus Cristo passou para nos salvar” disse o ator confessando que, mesmo sendo o oitavo ano, sempre dá um friozinho na barriga ao entrar em cena.

De acordo com José Igor Santos da Costa, diretor teatral, para haver a adaptação ao novo espaço, algumas medidas também foram tomadas. “Infelizmente algumas cenas tiveram que ser retiradas do roteiro devido ao pouco espaço que o palco fornecia aos atores,” afirma.  O diretor ressaltou ainda sobre a visibilidade proporcionada. “ Pude perceber que de cima do palco o desafio é ainda maior porque os atores podem ter a dimensão do público presente, mas deu tudo certo, pois ao terminarmos as apresentações recebemos muitos parabéns, isso é sinal de que gostaram de tudo,” revela.

População

Centenas de pessoas lotaram a praça matriz para ver a encenação da Paixão de Cristo que é considerada por muitos uma nova tradição da Semana Santa na cidade, por isso, para garantir uma comodidade há mais, vários espectadores levaram de suas casas várias cadeiras. Dona Joana da Silva, conta que, neste ano, pode acompanhar a apresentação do inicio ao fim.

“Fiquei muito emocionada com a apresentação. Pela primeira vez pude ver tudo de perto, porque, mesmo com muita vontade de acompanhar nos anos anteriores, quando eles apresentavam nas ruas, não podia, “disse Joana, enfatizando que todas as pessoas de sua idade também ficaram satisfeitas com a apresentação.

A montagem do espetáculo contou com aproximadamente 30 pessoas entre atores amadores, figurantes e equipe técnica, todos do próprio município que fizeram uma belíssima apresnetação. Além da novidade do cenário novo, foram utilizados microfones portáteis nos principais atores. O roteiro ficou por conta de todo o grupo que se abasteceram de textos e filmes sobre a vida de Jesus.

A pretensão do grupo é que esse teatro popular ao ar livre possa ter, a cada ano, a participação direta de mais pessoas da cidade que queiram participar da encenação da Paixão de Cristo e tornar do evento, a maior peça teatral ao ar livre de São Jose da Tapera.

Prefeito destina 200 mil para reforma de Praça em São José da Tapera


Por Gracinha de Souza
(Cortesia/Blog da Gracinha )

Começou a todo vapor a reforma da Praça Matriz em São José da Tapera. A Avenida Elísio Sávio Maia ganha mais um projeto do arquiteto João Saldanha, e desta vez,  avaliado  em 200 mil reais.  

De acordo com o arquiteto, o primeiro projeto idealizado foi orçamentado em 250 mil, e contava com praças de alimentação, mas não foi aceito pelo prefeito da cidade, Jarbas Ricardo, devido à obra ser realizada com recursos próprios. “Com o intuito de baratear, a pedido do prefeito, tive que refazer o projeto e na terceira tentativa, dos três, projetos novos elaborados, este foi batido o martelo,” relembra.

Para o arquiteto, a praça deverá estar pronta em seis meses. Mas, algumas obras poderão ser interrompidas devido ao clima chuvoso que chegará na metade do tempo previsto para a conclusão de todo a Praça.

A proposta inicial do arquiteto partiu da necessidade de um espaço aberto e seguro para as atividades relacionadas à igreja Matriz.

 “Existem três elementos principais na Obra: o pórtico de São José, onde as celebrações ali acontecerão, assim como as apresentações da banda Filarmônica São José. Uma Obra de arte de minha autoria (escultura) e uma Fonte que ficará de fronte à praça dos Brinquedos. Esta praça que fica localizada defronte a igreja Matriz será um espaço para demais atividades culturais e artísticas da comunidade," revela.

 Ao ser questionado sobre os funcionários que trabalham sem equipamento de segurança, João foi cauteloso, “Sei que os pedreiros têm a fiscalização da empresa que ganha a licitação a qual é a responsável pela obra.  Isso é um problema crônico, encontramos esse tipo de coisa em todos os lugares, é até cultural das pessoas que trabalham em obras fora das grandes empreiteiras de querer trabalhas sem os EPIs que são os equipamentos de proteção,” disse o arquiteto, acrescentando que é uma luta enorme fazê-los usar capacete, botas, luvas e óculos de proteção. “Isso é obrigação dos governos e patrões, inclusive em obras pequenas como em nossas casas, a obrigação é de quem contrata fornecer os equipamentos, aí quase ninguém oferece e tampouco os operários querem usar,” afirma.

 Este projeto, para o arquiteto taperense, representa uma grande obra que começa a fechar o ciclo da modificação da paisagem urbana do centro de São José da Tapera. Até mesmo o calçadão, que seria o carro chefe dos seus projetos realizadas  na cidade, por desejo dos moradores, será substituído por este modelo.

“ Este sonho de assinar a obra do calçadão foi superado. A cidade está em plena modificação e me orgulho de poder fazer parte dessa mudança através do meu trabalho, através daquilo ao qual estudei e me formei. E ver também o novo comportamento da nossa sociedade com os equipamentos que lhes foram entregues, ver a população cobrando e cuidando é a prova de que o caminho é este,”  ressalva.

Após a conclusão da reforma da praça, o arquiteto João se dedicará a projetos como a praça Pe. Cícero, nova sede da Prefeitura, bem como outras obras que estão previstas para serem executadas no mandato do atual prefeito. 

Em entrevista, Léo Santana confirma saída do Parangolé


Por Gracinha de Souza
(Cortesia/Blog da Gracinha)

Em entrevista exclusiva, Léo Santana demonstrou toda sua simpatia e falou abertamente sobre sua carreia, sucesso, racismo e sobre o convite do jogador Cleiton Xavier para participar da 5º edição do Natal Solidário em São José da Tapera. Léo falou ainda sobre a sua saída da banda Parangolé. Por força de contrato, ele permanecerá cumprindo a agenda da banda até o carnaval de 2014. Oficialmente, só sairá, depois de cinco anos liderando o grupo para seguir carreira solo, no dia 6 de março.

Gracinha de Souza: Como surgiu o convite para participar do natal solidário do jogador Cleiton Xavier? 

Léo Santana: Quando eu fiquei sabendo fiquei mais surpreso ainda, não só pelo convite, mas em poder voltar à Alagoas que é um estado que me recebe muito bem, e pela primeira vez em São José da Tapera. E estou muito feliz. Primeiramente, passou pela minha produtora o convite e quando a produção me passou eu fiquei feliz da vida. E hoje eu também terei a honra de conhecer o jogador Cleiton Xavier.

Você doou parte do seu cachê ou foi um acordo entre sua produtora?

 Sim, foi um acordo com minha produtora diretamente com o próprio organizador do evento. Eu só fiquei sabendo do convite. Não sei de mais detalhes a fundo. Mas, estou feliz em estar aqui participando desse evento para levar muita alegria para a galera, pois já participo de vários eventos como este e estou muito grato em poder ajudar ao próximo.

 O que esperar do show de Leo Santana?

Muita música da Bahia para agitar a galera, energia positiva... É uma satisfação muito grande em estar mais uma vez em Alagoas, um público que me recebe de braços abertos e tenho certeza que a galera vai agitar comigo.

 Em suas músicas você fala muito sobre a valorização do negro. Esse é uma forma de igualar as raças?  

Sim! No mundo inteiro ainda tem gente sem amor, sem respeito a nós negros, então sempre vou fazer músicas desse tipo. Mas, não no intuito de ser protesto, e sim, para dizer que nós negros somos iguais a todos. Somos guerreiros, batalhadores, e não nos rotular dizendo que somos isso ou aquilo. E sim falando da alegria e cultura do povo negro, da música e nossa dança que retratam muito bem isso.

 Você já sofreu racismo?

Eu nunca sofri nenhum tipo de preconceito pela minha cor. Mas, as minhas músicas não deixam de ser um alerta para que nos respeitem.

A sua música rebolation ficou como referência do carnaval de 2009. Ela foi responsável pelo sucesso estrondoso da banda?

 Sim não deixa de ser, a musica reboletion expandiu a banda, fez o Léo Santana ser reconhecido no Brasil inteiro. Temos uma agenda maravilhosa desde o seu lançamento.

Quais as músicas que não podem faltar em seu repertório?

São varias. Me domina, Leite condensado, Negro Lindo, e o carro chefe que é o reboletion, Thubirabiron, Favela, entre várias outras.

 No auge do sucesso, em entrevista, você falou que seria o mais novo Michael Jackson da musica Brasileira. Por quê? Foi diante do fenômeno que você se tornou em todo o Brasil?  

(risos). Fizemos três turnês e ficamos muito felizes com tudo que aconteceu após o lançamento. Rebolation foi uma música que projetou a banda, que fez o Léo Santana ser reconhecido no Brasil inteiro. A composição foi do Nenel e minha. Fiquei muito feliz quando ela foi escolhida a Melhor Música do Carnaval 2010, na 19ª edição do Troféu Dodô & Osmar, coroando o Parangolé como os grandes vencedores da noite, pois eu também ganhei o prêmio de Melhor Cantor.

Como foi a sua passagem por Boston, no Brazilian day?

Foi maravilhoso. Estávamos na maior correria porque tínhamos que conciliar a nossa agenda com os compromissos aqui no Brasil. Mas foi uma experiência única.

Depois da música rebolation, qual música você denomina de peso em sua carreira?

Temos várias; Negro Lindo, Favela e tchubirabiron.

 Na maioria das vezes os vocalistas se destacam e seguem carreira solo. Como será a sua saída da banda?

Vou seguir carreira solo sim, mas não totalmente, vamos mudar apenas o nome. Permaneceremos com a mesma empresa, mesma equipe, mesma produção, os mesmos empresários, enfim o mesmo tudo! (risos).


Blog da Gracinha