Minuto Sertão

buscar

Postado em em NotíciasPolítica

Preocupado com baixo efetivo policial, juiz de Água Branca solicita tropas federais ao TRE

Por Redação

O juiz eleitoral de Água Branca (39ª Zona), Kléber Borba Rocha, protocolou nesta sexta-feira (21), o pedido de envio de tropas federais no Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL). O pequeno efetivo policial lotado no município, que tem mais de 12 mil eleitores, é a principal preocupação do juiz eleitoral.

Baseado em informações prestadas pelo Comando do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), o juiz Kléber Borba informou que o efetivo do grupamento lotado em Água Branca é composto de sete policiais militares, sendo dois por dia, e que o efetivo a ser empregado no dia do pleito eleitoral será de dois militares por local de votação, totalizando um efetivo de 16 militares em toda a cidade.

“Relativamente à polícia judiciária, informo que a cidade de Água Branca não dispõe de um delegado de polícia civil, sendo que as ocorrências policiais são registradas por um escrivão da polícia local e os procedimentos e investigações são realizados pelo delegado regional, na cidade de Delmiro Gouveia”, explicou o magistrado.

Kléber Borba narra, no documento, que as campanhas eleitorais no município há muito tempo são marcadas por fortes embates políticos, clima de animosidade entre os candidatos e acirramento dos ânimos entre seus apoiadores. Segundo ele, registros de ocorrências policiais caracterizando ameaças de morte, lesões corporais, danos, calúnias, injúrias e difamações já foram protocolados em Água Branca no período eleitoral.

Finalizando o documento, o juiz comunica ao TRE sobre a atuação de um grupo político local que, no último dia 17 de setembro, à título de propaganda eleitoral, reuniu inúmeros populares e, defronte à sede da prefeitura, iniciou uma série de protestos e desordem, inclusive com o uso de palavrões e gestos obscenos. O efetivo policial local não conseguiu conter a manifestação.

Deixe seu comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.